Skip to content

Mortalidade 2020: aumentam óbitos fora dos hospitais e de pessoas com mais de 75 anos

No total, a mortalidade em 2020 foi superior à dos últimos 10 anos. Face à média dos últimos 5 anos, foram mais 12 539 pessoas este ano, a morte associada à Covid-19 responde por 55% deste excesso de mortes. À margem dos desses óbitos, existem mais 5 633 mortes por explicar em 2020.

Aumento das mortes fora dos hospitais

De acordo com dados divulgados pelo INE, que analisa o impacto da Covid em Portugal, este ano regista também um aumento do número de mortes fora dos hospitais. No período analisado – 2 de março a 27 de dezembro de 2020 – ocorreram mais 5 650 óbitos em estabelecimento hospitalar e 7 202 óbitos fora do contexto hospitalar, relativamente à média de óbitos em 2015-2019 em período idêntico. Isto significa que, neste período, 56,0% do acréscimo de óbitos ocorreu fora dos hospitais. A exceção vai para a semana 44 (26 de outubro a 1 de novembro), altura em que o maior acréscimo de óbitos se registou nos hospitais.

Esta é uma tendência que já se tinha verificado na primeira metade deste ano. O estudo “Impacto da pandemia na prestação de cuidados de Saúde em Portugal” da Ordem dos Médicos e a Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares (APAH), que analisou o nível do acesso a consultas, cirurgias, urgências, MCDTs e rastreios não realizados ou adiados durante o confinamento e no seguimento das demais políticas de segurança, alerta para o impacto da redução destes serviços na mortalidade.

Mais de 70% dos óbitos são de pessoas mais com mais de 75 anos

Face à média do período homólogo de 2015-2019, este ano morreram mais 10 886 pessoas com mais de 75 anos – 8 038 com 85 e mais anos. De acordo com o INE, 71,7% dos óbitos foram de pessoas com idades iguais ou superiores a 75 anos. Do total, 59,7% (42 506) foram de pessoas com 85 e mais anos.

Portugal na Europa

Nos primeiros dois meses de 2020, o número de óbitos foi, em geral, inferior aos valores médios observados nos últimos cinco anos. Contudo, o número de óbitos em 2020, a partir do início de março, mantém-se, regra geral, acima do limite superior deste intervalo de valores.

Comparativamente a outros países europeus, Portugal mostra-se por diversas vezes em contraciclo com a tendência europeia, com uma sobremortalidade superior/inferior à dos países europeus considerados. Esta diferença foi mais óbvia em julho, mês em que o nosso país registou uma mortalidade muito superior face à média europeia (43%), mas ao mesmo tempo com um número de mortes Covid muito baixo. Este excesso de mortalidade pode ser parcialmente explicado pela vaga de calor registada na altura.

Gostou deste artigo? Apoie-nos no Patreon!

Comentários

Sem comentários ainda. Adicione o seu abaixo!


Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Inscreva-se na nossa newsletter