Skip to content

Pandemia Portugal: 28 mil profissionais de saúde infetados. 19 morreram.

Cerca de 28 mil profissionais de saúde portugueses ficaram infetados com o vírus SARS-CoV-2 desde o início da pandemia. 19 morreram, o que corresponde a uma taxa de letalidade de 0,067%.

De acordo com dados da Lusa, o passado mês de fevereiro foi o que registou o maior número de óbitos – nove – seguido do mês de janeiro, com seis.

Entre os profissionais de saúde que faleceram estão três médicos, um enfermeiro, um técnico superior de diagnóstico, dois auxiliares de saúde, um auxiliar de enfermagem, dois administrativos, um colaborador de Estrutura Residencial para Idosos (ERPI), um bombeiro e sete com categoria desconhecida.

No total, até 26 de fevereiro, 27.973 profissionais foram infetados. Os dados da DGS indicam que os mais afetados foram os assistentes operacionais (8.732), seguidos dos enfermeiros (7.357), médicos (3.454), assistentes técnicos (1.743), técnicos superiores de diagnóstico e terapêutica (1.251), farmacêutico (612), técnicos superiores de saúde (552) e técnicos superiores (250). Houve ainda 4.022 profissionais, com categorias não especificadas nos dados.

Estes dados foram obtidos através do cruzamento da notificação médica no SINAVE e no Trace Covid-19, com a base de dados do SICO (Sistema de Informação dos Certificados de Óbito). “Neste sentido, não se consegue precisar se estas mortes ocorreram em contexto laboral ou noutra situação”, ressalvou uma fonte da DGS à Lusa.

Em Itália, de acordo com o Boletim de Vigilância de Covid-19 Italiano, entre fevereiro 2020 até 13 de janeiro de 2021, morreram 206 profissionais, valor que corresponde a uma taxa de letalidade de 0,20%.

Em Inglaterra e no País de Gales, números do Gabinete de Estatística Nacional (ONS) mostram que 883 trabalhadores da saúde e da assistência social morreram de Covid entre março e dezembro de 2020. Entre os profissionais de saúde, os auxiliares de enfermagem e enfermeiros são os mais afetados pela pandemia em termos de número de mortes Covid-19, nomeadamente nas mulheres. No total de mortes por todas as causas, e face à média dos últimos 5 anos, morreram mais 84 auxiliares de enfermagem (45 de Covid-19) e 36 enfermeiros (47 de Covid-19) do sexo masculino. Nas mulheres, morreram mais 104 auxiliares de enfermagem (54 de Covid-19) e 139 enfermeiras (110 de Covid-19).

No mesmo período, foi registado o óbito de mais 20 médicos face à média dos últimos 5 anos, mas um total de 30 mortes Covid-19 em 2020. Nas mulheres, o estudo contabiliza mais 12 mortes por todas as causas face a 2015/2019, 5 delas associadas à Covid-19.

Gostou deste artigo? Apoie-nos no Patreon!

Comentários

Sem comentários ainda. Adicione o seu abaixo!


Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Inscreva-se na nossa newsletter