Skip to content

Inquérito Pandemia Covid-19: Nível de conhecimento e perceção do risco

No contexto da pandemia global da Covid-19, a GfK Metris/The Blind Spot realizaram um inquérito aos portugueses com o objetivo de aferir o conhecimento e as perceções da população sobre este tema.

O inquérito, “Pandemia Covid-19: Conhecimentos e perceções da população portuguesa” feito entre os dias 4 e 19 de junho de 2020, colocou várias questões:

Qual a taxa de mortalidade entre infectados até aos 18?

A perceção média é de que o vírus é muito perigoso (2-3% de crianças infetadas morreriam). Na realidade, a probabilidade é perto de zero.

* À data do inquérito

Qual a taxa de mortalidade global entre as pessoas infectadas?

A perceção média é de que o vírus é muito perigoso (22% das pessoas infetadas morreriam). Todas as estimativas são muito mais baixas (até 100 vezes mais baixas).

Como compara o número de mortes por Covid-19 até agora* com o número médio de mortes anual por gripe**?

A maioria das pessoas pensou que até à data (21 de Junho) tinham morrido mais pessoas que durante um ano de gripe. Na realidade morreram por Covid-19 bastante menos pessoas.

Nota: Média de mortes atribuídas à gripe (últimos 3 anos): 3833/ Mortes Covid até 19 de Junho: 1527

* De 1 janeiro a 4-19 de Junho (data do inquérito); ** Época anual- entre a semana 40 de um ano e a semana 20 do outro (Outubro-Maio)

O que é uma Pandemia?

Apenas 33% acertaram no que é uma pandemia. A maioria (64%) associaram a uma doença grave (mundial ou regional).

Em que ambientes acha que o vírus se propaga mais facilmente? Interior ou exterior?

A grande maioria  (82%) acertou ao responder que o vírus se propaga mais em espaços fechados. 

Quantas estirpes (variações do vírus) Covid-19 são conhecidas?

A grande maioria (66%) pensava que existia mais do que uma estirpe conhecida. Apenas 7% acertaram.

Qual a percentagem de infetados assintomáticos e com sintomas ligeiros?

Apenas 10% respondeu que mais de 75% não tinham sintomas ou tinham sintomas ligeiros. 63% da pessoas estimaram outros valores.

Qual a percentagem de mortes por Covid-19 com pelo menos uma condição associada (doenças graves)?

Apenas 22% acertaram ao dizer que são mais de 75%. Outros 52% erraram ao responder que a percentagem era menor. 

Em Portugal, qual a percentagem de mortes associadas à Covid-19 em relação ao total de mortes?

A estimativa média foi que 26% das mortes em Portugal foram por Covid-19. Na realidade foram cerca de 10 vezes menos (2,7%).

Entre 1 de janeiro e 31 de maio de 2020, Portugal registou: 1 527 mortes Covid-19; 57 697 mortes total

No mundo, qual a percentagem de mortes associadas à Covid-19 em relação ao total de mortes (1 janeiro e 31 de maio de 2020)?

A estimativa média foi que 32% das mortes no mundo foram por Covid-19. Segundo os dados oficiais e uma estimativa aproximada das mortes até ao momento, na realidade foram cerca de 23 vezes menos (1,47%).

* Estimativa aproximada para 31 de Maio, baseada na previsão de mortalidade global 2020 (OurWorldinData)

Até que ponto se considera informado/a sobre a pandemia? 

Cerca de 91% das pessoas considera-se moderadamente (62%) ou muito (29%) informado.

E em que fontes procurou informações sobre a pandemia?  

A televisão foi a principal fonte de informação mas houve várias.

Este estudo foi realizado pela GfK Metris junto de um conjunto de indivíduos, com 18 e mais anos, residentes em Portugal. A amostra teve por base 602 entrevistas. A distribuição das entrevistas foi feita de acordo com a população portuguesa, nas variáveis sexo, idade e região. A recolha incidiu entre os dias 4 a 19 de Junho de 2020 e  decorreu nos fins-de-semana, entre as 15h e as 22h, e nos dias úteis entre as 17h e as 22h. Margem de erro máxima de 4% (para um intervalo de confiança de 95%).

Para ter acesso ao estudo completo subscreva a nossa Newsletter

Tweets Recentes

Comentários

2 Comments

  1. Os políticos deviam ser enforcados pelo mal que estão a fazer a Portugal

    • Nas suas tripas, cavalheiro?


Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *