Skip to content

Porque caíram abruptamente os casos Covid-19 na índia?

Há cerca de um mês atrás, abundavam notícias sobre os números de casos e de mortes na Índia. Apesar dos números absolutos serem elevados, em termos relativos eram muito inferiores aos da generalidade de países europeus. Desde essa altura os casos caíram a pique e o país quase desapareceu do radar mediático.

Após esta vaga, a mortalidade Covid registada por milhão de habitante destacou-se do continente asiático. Tal poderá ser justificado com a grande densidade populacional de muitas regiões ou as condições de vida precárias em que muitos vivem.

No entanto, verificamos que a mortalidade por milhão de habitante nunca se aproximou à da Europa e, ainda menos, à da América do Sul.

Então que fatores justificam esse súbito decréscimo de casos?

Sazonalidade

Não parece existir uma relação óbvia com a sazonalidade específica da Índia (um país com um clima maioritariamente tropical).

Vacinação

A vacinação também não parece ter sido um fator decisivo já que o número de vacinados com uma ou duas doses era muito reduzido quando os casos começaram a cair. Mesmo agora é um país que apresenta níveis de vacinação bastante baixos.

Tratamento precoce

De facto, a 28 de Abril a Ivermectina foi oficialmente incluída na lista dos possíveis tratamentos da doença ligeira. No entanto, esse facto não deveria influenciar os números de casos Covid tão rapidamente pois quem é tratado com o medicamento supostamente já é um caso.

Não se pode excluir totalmente o seu efeito nos números mas tal teria de resultar de algumas circunstâncias adicionais como: ser usada preventivamente (não apenas como tratamento precoce) ou diminuir o contágio dos doentes tratados.

Além dessas incertezas, existem visões divergentes na comunidade científica e a generalidades das agências de saúde não recomenda o seu uso. Por exemplo, a OMS recomenda que apenas seja usada contra a Covid-19 dentro de ensaios clínicos.

Medidas tomadas

Dos dados disponíveis, as medidas tomadas não parecem ter sido o fator decisivo no súbito decréscimo. Segundo o Stringency Index de Oxford, ocorreram apenas ligeiras subidas das restrições, nomeadamente em Abril. Apesar disso, não se pode excluir que algumas das medidas tomadas possam estar associadas à evolução dos números de alguma maneira.      

Imunidade

É difícil ignorar o possível papel da imunidade na queda dos números de infetados. Neste caso em concreto, o da imunidade adquirida por infeção.

Num estudo publicado em Maio sobre o estado de Karnataka (India) estimou-se que cerca de 27,7% da população já tinha anti-corpos contra a doença em Setembro de 2020. Isto apesar do país ter sido sujeito a um lockdown dos mais rigorosos do mundo.

Segundo o estudo, apenas um em cada 40 casos de infeção foram identificados e a taxa de letalidade foi de 0,05%.

Outros estudos já antes tinham relatado que o número de infetados não detetados era muito elevado.

Desta forma é bastante provável que grande parte da população já esteja imune e isso tenha tido um papel importante na diminuição dos contágios, apesar dos níveis de mortalidade por milhão de habitante serem relativamente baixos.

Tal facto poderá ser justificado, entras razões, por uma menor suscetibilidade da população (tal como parece acontecer com os países da região) ou significativa subcontagem das mortes resultantes da doença.

Ideias finais

Vários fatores poderão ter contribuído para a queda abrupta dos números da Índia.

A imunidade adquirida por infeção parece ser o fator mais plausível.

Gostou deste artigo? Apoie-nos no Patreon!

Comentários

Sem comentários ainda. Adicione o seu abaixo!


Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Inscreva-se na nossa newsletter