Skip to content

“A China está a desafiar o Estado Global da Democracia?”

A questão é feita num relatório apresentado pelo Pacific Forum, um instituto de investigação de política externa centrado na região Ásia-Pacífico, fundado em 1975. Algumas personalidades criticam o regime chinês e afirmam que este pode ser um grande risco. 

Recentemente, Enes Kanter, jogador de basquetebol turco, que atualmente joga pelo Boston Celtics da NBA, voltou a criticar o governo chinês nas redes sociais. 

Enes Kanter chamou o Presidente Xi Jinping de “ditador sem coração da China” pelo tratamento dado ao povo Uigures.

O jogador já havia chamado a atenção para as “violações dos direitos humanos” cometidos pelo governo chinês contra a população muçulmana Uigur da região de Xinjiang, no noroeste da China, num vídeo publicado no Twitter, em que apelou a outros atletas e líderes muçulmanos para que fizessem o mesmo.

Além do atleta, o Secretário de Estado norte-americano Antony Blinken afirmou em abril que a China cometeu “atos de genocídio” contra os Uigures, uma declaração que foi ao encontro de uma investigação independente divulgada em março sobre as ações da China em Xinjiang.

Em resposta às ações de Kanter, Tencent, o serviço de streaming chinês que transmite os jogos da NBA no país, retirou todos os jogos dos Celtics do seu serviço.

Estado global da democracia

“Com o seu sucesso económico, a China parece transmitir ao mundo que a democracia não é um pré-requisito para a prosperidade e bem-estar social. Este documento procura explorar se e como a ascensão da China autoritária pode afetar o estado da democracia em todo o mundo. Argumenta que, pelo menos por agora, a China pode não ter a intenção de desafiar o estado global da democracia, bloqueando ativamente a expansão da democracia ou promovendo autoritarismo. No entanto, a crescente influência global da China, juntamente com as suas atividades ultramar na defesa do regime do Partido Comunista Chinês e na procura de maior estatuto internacional, têm tido um impacto negativo na democracia liberal”, resumo do relatório Is China Challenging the Global State of Democracy, do Pacific Forum. 

No relatório do Instituto Internacional para a Democracia e Assistência Social (IDEA) sobre o estado da democracia, é constatado que o mundo está a tornar-se mais autoritário com mais restrições da liberdade de expressão e de enfraquecimento do Estado de direito. Tal parece estar a ser exacerbado pelo “novo normal” das restrições Covid-19.

Gostou deste artigo? Apoie-nos no Patreon!

Comentários

Sem comentários ainda. Adicione o seu abaixo!


Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Inscreva-se na nossa newsletter